Diário Científico

Aqui você encontra artigos e matérias relevantes para o mercado da Saúde e sobre a BIOMM, escrito por nossos especialistas.

  • Trombose: um panorama geral sobre a doença

    Dor nas pernas, inchaço e mudanças na coloração da pele são os sintomas mais comuns da trombose, doença¹ em que há a formação ou desenvolvimento de um coágulo sanguíneo responsável por causar inflamação na parede do vaso, conhecida como trombose venal profunda. Além do desconforto, a patologia pode levar à embolia pulmonar caso esse coágulo se desloque e vá para os pulmões – condição que pode ser fatal. 
  • Trombose arterial x trombose venosa: semelhanças e diferenças

    A trombose ocorre quando há formação de um coágulo sanguíneo em uma ou mais veias grandes dos membros inferiores do corpo. Esse coágulo pode se desprender e se movimentar na corrente sanguínea, em um processo chamado de embolia. O êmbolo pode se alojar num dos vasos sanguíneos do cérebro, dos pulmões, do coração ou em outra área, bloqueando o fluxo de sangue e levando a lesões graves, ou a óbito.
  • Pacientes internados com Covid-19 estão mais suscetíveis a trombose

    Existe uma relação íntima entre a Covid-19 e a trombose – seja venosa profunda, superficial ou arterial, afirma o cirurgião vascular e endovascular da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, Dr. Fabio Haddad. Segundo o especialista, em questão de números, até 50% dos pacientes internados por covid podem ter trombose venosa. 
  • Pacientes reumáticos são mais suscetíveis à trombose

    A Sociedade Paulista de Reumatologia (SPR) alerta sobre os riscos e formas de prevenção de um dos problemas cardiovasculares que mais matam no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS): a trombose. De acordo com a entidade, os cuidados devem ser redobrados com os pacientes reumáticos - condição que afeta o movimento de 12 milhões de brasileiros, segundo o Ministério da Saúde.4
  • Canetas para aplicação de insulina: como usar?

    As canetas reutilizáveis de aplicação de insulina, como a Lifepen G., da farmacêutica Biomm, fornecem ao paciente uma maneira precisa, segura e sem esforço de administrar as doses de insulina recomendadas pelo médico¹.
  • Raio-X do câncer de mama: número de casos continua em ascensão

    Apesar de todos os avanços da Medicina, o acesso aos serviços de saúde pública ainda é um dos grandes gargalos no combate ao câncer de mama. Daí a importância da conscientização sobre o autoexame e a realização periódica da mamografia, principalmente por mulheres acima de 40 anos de idade, já que a incidência da doença aumenta consideravelmente a partir dessa faixa etária.
  • Quais foram os destaques do 15º Congresso de Gramado?

    Interação entre especialistas é fundamental para promover o intercâmbio de ideias, incentivar a troca de experiências, aprender, atualizar o conhecimento e, claro, sempre melhorar a qualificação do médico
  • Insulina inalável: o que é e como funciona?        

    A insulina inalável é comercializada em pó, em cartuchos com três tipos de dosagem. Para a utilização, o paciente com diabetes deve encaixar o cartucho no inalador e aspirar o pó. A substância chega ao pulmão e é absorvida pela corrente sanguínea, onde cumpre a função de reduzir os níveis de açúcar no sangue aos parâmetros adequados.¹
  • Mastectomia redutora de risco deve ser feita com cautela

    Casos de câncer de mama e ovário na família estão levando, cada vez mais, mulheres aos consultórios médicos pedindo por testes genéticos e até a retirada das mamas – assim como fez a atriz Angelina Jolie. Porém, nem sempre o procedimento cirúrgico é indicado.
  • Cresce busca por cirurgia de extração de silicone no Brasil

    Segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps), a cirurgia para colocar próteses de silicone nos seios representa 15,8% de todos os procedimentos cirúrgicos estéticos. No entanto, nota-se uma redução no interesse de 3,6%, no período entre os anos 2018 e 2019.
  • Executivos da SBRAFH mostram a força dos farmacêuticos hospitalares

    Dispensar medicamentos de forma segura é uma das atribuições principais da Farmácia Hospitalar. Assim, os profissionais da área são responsáveis por todo o ciclo do medicamento, desde a seleção (considerando ativos e fornecedores), armazenamento e a dispensação responsável para o uso pelo paciente.
  • Diabetes: um risco para o desenvolvimento de novas enfermidades

    O risco de um diabético sofrer um infarto chega a 40% a mais nos homens e 50% a mais nas mulheres. Quando a doença se instala, potencializa outras condições de risco, como a pressão alta e o colesterol elevado. O diabetes é uma espécie de combustível perverso, difícil de ser removido e pronto para causar muitos problemas¹.